português


 

Biografia

 

David Tycho nasceu em Vancouver e depois frequentou a Universidade da Colúmbia Britânica, onde estudou pintura com o renomado artista canadense Gordon Smith. Depois de trabalhar com vários estilos Modernistas, ele alcançou sua interpretação pessoal do expressionismo figurativo, o qual continuou sendo seu foco até ele se mudar para a Ásia em 1984.

 

Em Quioto, David conheceu o Shodo, um estilo japonês de pintura caligráfica. Ele ficou particularmente intrigado com as pinturas de monges zen, cujas pinceladas fluidas e gestuais frequentemente produziam caracteres ilegíveis e fundamentalmente abstratos. Ao mesmo tempo, ele também se inspirou nas pinturas de Robert Motherwell, Franz Kline e Willem deKooning, e David logo começou a explorar a abstração por si próprio.

 

Em 1990, David começou a trabalhar com vários estilos abstratos: do expressionismo gestual e pictórico ao minimalismo acentuado.

 

Em 1995, ele começou a fazer caminhadas frequentes em áreas de natureza selvagem: dos áridos desertos da Califórnia e Nevada às florestas litorâneas da Colúmbia Britânica, Washington e Oregon. Formas e cores da natureza se fizeram presentes em sua paleta e, combinadas com impulsos estéticos intuitivos, surgiram obras revelando uma síntese de pintura paisagista e abstração.

 

Uma viagem à Ásia em 2011 reacendeu o interesse de David pelo Oriente e sua Japan Series traz essa influência e inspiração. As pinturas são de um gênero mais figurativo, contendo vários temas e motivos reconhecíveis do Japão.

 

Nos últimos anos, o trabalho de David Tycho adotou um olhar marcadamente urbano, inspirado pela natureza paradoxal das grandes cidades: ambientes que ele interpreta como sendo sedutores mas, ao mesmo tempo, potencialmente alienantes. Ele também está fazendo experiências com técnicas de colagem.

 

David expôs suas obras em Vancouver, Victoria, Whistler, Calgary, Edmonton, Winnipeg, Ottawa, Toronto, Montreal, Seattle, Los Angeles, Bruxelas, Genebra, Singapura e Manila, e seu trabalho é colecionado mundo afora. Suas pinturas também podem ser vistas em vários seriados de televisão e longas-metragens.

 

Além de pintar, David é o autor de artigos publicados sobre arte, questões sociais e ecoturismo. Ele é o ganhador de um Prêmio Literário Canadense por um ensaio que escreveu sobre o Deserto da Grande Bacia em Nevada. Ele também já foi entrevistado em rádio, televisão e pela imprensa escrita várias vezes.

 

David agora divide seu tempo entre pintura, escrita, viagens, ciclismo, caminhadas e caratê. Atualmente reside em Vancouver.